domingo, 2 de outubro de 2011

Génio vs Bom


Geniais são geniais. Fareja-se à distância um prodígio. Nos pequenos pormenores encontramos perfeição, nas decisões tomadas uma paixão ardente e ao mesmo tempo uma racionalidade intuitiva da mente prodigiosa.

No Fc Porto temos a oportunidade de distinguir um treinador prodígio do mero bom treinador. Naqueles momentos em que a intervenção de um mister é mais explícita para o espectador, não se nota o toque mágico de prodígio. Após a expulsão de Fucile frente ao Zenit, a simples acção de fazer entrar Souza e deslocar o trinco Fernando para lateral direito revelou-se de uma mediocridade surpreendente e cujo resultado foi uma nulidade. É apenas um exemplo das substituições pouco coerentes que têm acontecido em jogos recentes.

Para além das substituições, determinadas decisões e estratégias confusas na equipa marcam já uma diferença do Porto de Villas-Boas. O porquê de utilizar Souza como trinco em quase todos os jogos de pré-época quando na verdade é agora Fernando em termos de titularidade é uma questão confusa, assim como o porquê da não inclusão de Walter para a Champions League é outro tema polémico. Também o facto de termos iniciado a época sem colmatar o claro défice de qualidade em termos de pontas de lanças deixou muito a desejar.

Para acrescentar à lista de imperfeições neste Porto, as declarações e reacções de Vitor Pereira nas conferências de imprensa tanto em termo de trocas de palavras com treinadores adversários como referências a questões de arbitragem revestem-se de uma banalidade e um tanto de artificialidade que não era característico com Villas-Boas. As mais recentes declarações proteccionistas de Luís Felipe Vieira deram um ar cómico à situação que a meu ver tresandaram a ironia.

Em muitos aspectos Vítor Pereira dá sinais que não controla perfeitamente a situação, mas claro está poderá ser apenas uma impressão minha.

3 comentários:

  1. Muito bem visto ...

    Visitem http://apaixaofutebol.wordpress.com/ e avaliem as imagens do dia de ontem ! Ponham também gosto na nossa página do Facebook (http://www.facebook.com/pages/A-Paix%C3%A3o-Futebol/268606119826636).

    Obrigado.

    ResponderEliminar
  2. Colocou Souza na maioria dos jogos da Pré-Época porque era provável Fernando sair, e depois a pré-época é isso mesmo, pré-época. Fernando surgiu reabilitado e ao seu nível mais tarde.
    Walter não foi inscrito na champions porque vivia momentos dramáticos familiares, e poderia sair ou não recuperar cedo.
    Sim concordo que o FC Porto deveria ter prevenido melhor a questão dos pontas-de-lança, mais um faz falta, mas isso pode não ser culpa do Vitor Pereira...

    Agora erros em substituições ou a escalar equipas?? O treinador Jorge Jesus ano passado (na sua 2ª época no Benfica, sublinho) fartou-se de os cometer, e segundo os benfiquistas jáé de novo o maior...David Luiz a defesa-esquerdo? Insistir premanentemente em Roberto? César a defesa esquerdo e Coentrão a médio? Jardel? Aquelas substituições estúpidas??

    Vitor Pereira não é o melhor do Mundo, tem cometido erros, mas deixem o homem treinar e mais a frente fazemos o balanço, ainda é cedo.

    Villas-Boas foi crucificado antes de fazer 1º jogo pelo FC Porto...Mourinho é criticado em Espanha e até em certas facções dos adeptos merengues...

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar